Vêm de muitos cantos da África subsariana. O seu primeiro objectivo é encontrar um lugar nas famosas pirogas que os
podem aproximar da Europa. Até lá chegarem, percorrem milhares de quilómetros numa viagem atribulada por terra.
Para os afortunados que sobrevivem à prepotência dos traficantes ou ao infortúnio dos naufrágios, a chegada à Europa
representa muitas vezes o início de novas dificuldades. De comum a todos os sobreviventes da migração iniciada no
coração da África, há o estatuto da clandestinidade.

Texto de Amilcar Correia