O projecto “Na casa de” foi algo que desenvolvi ao longo de um ano, na freguesia de Campanhã, no Porto.
Durante esse período, tive a oportunidade de realizar um conjunto de retratos de pessoas cujas casas não
tinham quaisquer condições de habitabilidade. Um desses retratos foi o da dona Laurinda Araújo, de 64
anos, que descrevia o lugar onde morava como “um sítio da doença e da tristeza”.